Quarta-feira, 25 de Abril de 2012

Movimentações para a Liberdade: 1.º Comunicado

Há 38 anos...

 

Leitura do primeiro comunicado do MFA, pela voz do jornalista Joaquim Furtado, aos microfones do Rádio Clube Português:

 

Aqui posto de comando do Movimento das Forças Armadas.

As Forças Armadas portuguesas apelam a todos os habitantes da cidade de Lisboa no sentido de recolherem a suas casas, nas quais se devem conservar com a máxima calma. Esperamos sinceramente que a gravidade da hora que vivemos não seja tristemente assinalada por qualquer acidente pessoal, para o que apelamos para o bom senso dos comandos das forças militarizadas, no sentido de serem evitados quaisquer confrontos com as Forças Armadas. Tal confronto, além de desnecessário, só poderá conduzir a sérios prejuízos individuais que enlutariam e criariam divisões entre os Portugueses, o que há que evitar a todo o custo. Não obstante a expressa preocupação de não fazer correr a mínima gota de sangue de qualquer português, apelamos para o espírito cívico e profissional da classe médica, esperando a sua acorrência aos hospitais, a fim de prestar a sua eventual colaboração, que se deseja, sinceramente, desnecessária

 

Após a leitura do comunicado, foi tocada A Portuguesa, prosseguindo a emissão com a passagem de marchas militares, entre as quais a marcha "A Life on the Ocean Waves" de Henry Russell (1812-1900), que haveria de ser adoptada como hino do MFA.

 

 

cogitado por vics às 04:26
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Aeroporto controlado

Há 38 anos...

 

As forças da Escola Prática de Infantaria de Mafra controlam o aeroporto de Lisboa que é encerrado. O tráfego aéreo é reencaminhado para Madrid e Las Palmas.

o Aeroporto Militar de Figo Maduro (Aerodromo de Transito nº. 1), adjacente ao Aeroporto de Lisboa, foi ocupado por um só homem, o capitao piloto-aviador Costa Martins. Controlado o AT1, com o "bluff" de que se encontrava cercado por uma Companhia da Escola Prática de Infantaria, o capitão Costa Martins dirigiu-se à torre de controlo do aeroporto de Lisboa, com o mesmo "bluff" e deu ordens de encerrar todo o trafego aéreo instruindo o ATC no sentido de divulgar um "NOTAM" que oficializou o encerramento da FIR de Lisboa e de todos os sobrevoos e ou operações aereas civis em Portugal. Costa Martins seria mais tarde difamado e vilipendiado sendo a sua promoção suspensa e afastado da Força Aérea. Após um longo processo judicial que chegou ao Supremo Tribunal de Justiça o capitão Costa Martins foi reintegrado e promovido a coronel, o posto que teria se nunca tivesse sido afastado.

 

cogitado por vics às 04:20
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Reacção do Regime

Há 38 anos...

 

O regime reagiu, com o ministro da Defesa, Silva Cunha, a ordenar a forças sedeadas em Braga para avançarem sobre o Porto, com o objectivo de recuperar o Quartel-General, mas estas forças tinham aderido ao MFA e ignoraram as ordens.

 

cogitado por vics às 04:15
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Comunicado

Há 38 anos...

 

Devido à falta de noticias sobre o controlo do Aeroporto de Lisboa, é adiada a transmissão do primeiro comunicado do Movimento, prevista para esta hora no Rádio Clube Português.

 

cogitado por vics às 04:00
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Cerco ao Quartel-General

Há 38 anos...

 

Os militares do MFA iniciam o cerco ao Quartel-General da Região Militar de Lisboa, em São Sebastião da Pedreira.

 

cogitado por vics às 03:30
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Tomada do Aeroporto

Há 38 anos...

 

As forças revoltosas, numa acção sincronizada, iniciam a ocupação dos pontos da capital considerados vitais para o sucesso da operação: o Aeroporto de Lisboa, o Rádio Clube Português, a Emissora Nacional, a RTP e a Rádio Marconi. Todos estes alvos serão ocupados sem resistência significativa.

No Norte, uma força do CICA 1 liderada pelo Tenente-Coronel Carlos Azeredo toma o Quartel General da Região Militar do Porto. Mais tarde estas forças são reforçadas por forças vindas de Lamego. Forças do BC9 de Viana do Castelo tomam o Aeroporto de Pedras Rubras.

 

cogitado por vics às 03:00
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Tomada da Escola Prática de Cavalaria

Há 38 anos...

 

É tomada a Escola Prática de Cavalaria de Santarém, ao mesmo tempo que se inicia a movimentação de tropas em Estremoz, Figueira da Foz, Lamego, Lisboa, Mafra, Tomar, Vendas Novas, Viseu, e outros pontos do país.

 

cogitado por vics às 01:00
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Ocupação da Escola Prática

Há 38 anos...

 

Os militares do MFA (Movimento das Forças Armadas) ocupam a Escola Prática de Administração Militar.

 

cogitado por vics às 00:30
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: 2.ª senha

Há 38 anos...

O segundo sinal é dado às 0h20 m, quando a canção Grândola, Vila Morena, de José Afonso é transmitida pelo programa Limite, da Rádio Renascença, acto que confirma o golpe e marca o início das operações.

O locutor de serviço nessa emissão é Leite de Vasconcelos, jornalista e poeta moçambicano.

Ao contrário de E Depois do Adeus - que era muito popular por ter vencido o Festival RTP da canção -, Grândola, Vila Morena fora ilegalizada, pois, segundo o governo, fazia alusão ao comunismo.

A senha definitiva confirma o início simultâneo das operações em todo o País e comanda o avanço das forças sobre os seus objectivos. Em seguida foram lidos dois poemas de Carlos Albino, jornalista do República e um dos responsáveis pelo programa, juntamente com Manuel Tomás, Leite de Vasconcelos e Marcel Almeida.

A bobine original da Senha foi doada pelos seus executores à Fundação Mário Soares, onde se encontra.

 

cogitado por vics às 00:20
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Abril de 2012

Movimentações para a Liberdade: 1.ª senha

Há, 38 anos...
 
 
Às 22h 55m é transmitida a canção E depois do Adeus, de Paulo de Carvalho, pelos Emissores Associados de Lisboa, emitida por João Paulo Diniz.
Este é um dos sinais (senhas) previamente combinados pelos golpistas, que desencadeia a tomada de posições da primeira fase do golpe de estado.

 

cogitado por vics às 22:55
link do post | comentar | favorito

Movimentações para a Liberdade: Posto de Comando

Há 38 anos...

 

No dia 24 de Abril de 1974, um grupo de militares comandados por Otelo Saraiva de Carvalho instala secretamente o posto de comando do movimento golpista no Quartel da Pontinha, em Lisboa. Entre eles estavam também o comandante Vítor Crespo, o major Sanches Osório, o major Garcia dos Santos e o major Hugo dos Santos.

 

cogitado por vics às 18:30
link do post | comentar | favorito

Jorge Sampaio

cogitado por vics às 14:30
link do post | comentar | favorito

Assinalar e festejar Abril

 

Em homenagem a todos os homens e mulheres que construiram Abril, vou, à hora certa, neste espaço divulgar cada um dos momentos da Revolução dos Cravos, desde a instalação do Posto de Comando no Quartel da Pontinha, em Lisboa, ocorrido há 38 anos, até ao comunicado da Junta de Salvação Nacional, que se assinala o aniversário à 1:30 horas do próximo dia 26-Abr.

 

cogitado por vics às 12:51
link do post | comentar | favorito

Ricardo Costa, o cromo do dia

Numa coisa PPC tem razão, há quem procure protagonismo a todo o momento.

 

 

Lamentavelmente e em prejuízo do bom desempenho de cada um, reiteradamente lá vão alguns "elementos" esquecendo qual a sua função e as tarefas que lhe estão atribuidas e de que estão incumbidos.

Naturalmente, quando não está claramente escrito o descritivo de cada função, então o enquadramento e as tarefas são as que todos outros esperam de si. A isso chama-se papel social, sendo que cada indivíduo é um actor social. Mal vai a "coisa" quando isso não é percebido!

A os media é esperado que informem e não que opinem, que procurem desconstruir a notícia e desviar atenções.

A este "menino" espera-se que informe e ninguém lhe reconhece o estatuto para passar sermões ou avaliar a atitude de um dos construtores de Abril.

Esperava-se deste director de jornal que colocasse na 1.ª página a atitude de um construtor de Abril, antigo líder da oposição, primeiro-ministro e presidente da república. Esperava-se que o fizesse sem qualquer adjectivação e sem prestar vassalagem ao senhor Balsemão, ainda que lhe pague o salário. Todavia, lá foi, mais uma vez, adjectivar a reacção em vez de explorar a essência do facto que é notícia  

 

Abaixo os lápis azuis! Porra!!!

 

25 de Abril sempre!!!

 

cogitado por vics às 12:01
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2012

Portugal antes do 25 de Abril de 1974

Há 38 anos...

cogitado por vics às 23:35
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.cogitos recentes

. O tal princípio de Peter ...

. Higiene n'os media

. Dia de luto em Portugal

. Arte de bem receber a Mat...

. Vencer barreiras

. UNIÃO EUROPEIA, Quo vadis...

. Economia estrangulada

. Relançar o Futuro

. Tobin 40 anos depois

. Piegas Povinho

. Simplesmente... espectacu...

. Uma Alarvidade

. Ver para crer...

. Última hora: Mais um aume...

. Jornada Mundial pelo Trab...

.arquivos

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Dezembro 2007

. Abril 2007

. Julho 2006

. Março 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Fevereiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds